A TERAPIA CANABINOIDE: MECANISMOS DE ATUAÇÃO NO CONTROLE DA DOR OROFACIAL CRÔNICA

Autores

  • Gelson Nycollas Alcântara Dias Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Vitor Knop Detoni Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Ana Luisa Rocha Floriano Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Lúbia Cerqueira Costa Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Josemar Parreira Guimarães Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.58731/2965-0771.2024.39

Palavras-chave:

Cannabis, Farmacologia, Dor Orofacial

Resumo

RESUMO: Introdução: Os efeitos alucinógenos e relaxantes da planta  Cannabis sativa chamam atenção para as possibilidades de aplicação terapêutica há séculos. Atualmente, em território nacional, a planta é regulamentada para fins medicinais pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, viabilizando o composto como uma alternativa emergente na terapêutica de diversas condições clínicas, dentre elas, a Dor Orofacial. Metodologia: Realizou-se uma revisão de literatura no período de 2018 a 2023, nas bases de dados PUBMED/MEDLINE, Periódico CAPES, Scielo e Google acadêmico, utilizando os descritores "Cannabis", "Pharmacology" e “Facial Pain". Foram identificados 42 estudos científicos, nos quais, mediante a aplicação de critérios de inclusão e exclusão, 23 foram escolhidos para integrar a amostragem da presente pesquisa. Discussão: Assim sendo, como perspectivas emergentes, pode-se citar a contribuição de dados científicos relativos ao sistema endocanabinoide, aos matizes farmacológicos, à eficácia terapêutica, à aplicabilidade na Odontologia e ao emprego da Cannabis medicinal no contexto das dores orofaciais. Assim, observou-se a redução das Dores Orofaciais crônicas associadas às Desordens Temporomandibulares, além de redução da atividade muscular mastigatória, contribuindo para melhoria da qualidade de vida do paciente. A aplicação transdérmica vem demonstrando ser mais eficiente, além de minimizar reações adversas. Conclusão: Com base na literatura consultada, conclui-se que, embora ainda sejam necessários mais estudos nesse campo, a terapia canabinoide pode ser apontada como uma alternativa terapêutica para o tratamento das dores orofaciais e desordens temporomandibulares a ser considerada.

 

Biografia do Autor

Gelson Nycollas Alcântara Dias, Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduando em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Vitor Knop Detoni, Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduando em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Ana Luisa Rocha Floriano, Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduanda em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Lúbia Cerqueira Costa, Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Mestranda em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Josemar Parreira Guimarães, Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Mestre e Doutor em Odontologia, Docente Titular da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora

Downloads

Publicado

2024-04-04

Como Citar

1.
Alcântara Dias GN, Knop Detoni V, Rocha Floriano AL, Cerqueira Costa L, Parreira Guimarães J. A TERAPIA CANABINOIDE: MECANISMOS DE ATUAÇÃO NO CONTROLE DA DOR OROFACIAL CRÔNICA. RBCan [Internet]. 4º de abril de 2024 [citado 15º de julho de 2024];3(1). Disponível em: http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/39