Revista Brasileira de Cannabis http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec <p><span style="font-weight: 400;"><strong>Abreviado:</strong> <strong>RBCan</strong></span></p> <p><span style="font-weight: 400;"><strong>ISSN ELETRÔNICO:</strong> 2965-0771 </span></p> <p><span style="font-weight: 400;"> Atualização: 22 de janeiro de 2024</span></p> <p><br />A <strong>Sociedade Brasileira Estudos de Cannabis - SBEC</strong> apresenta para a Sociedade a sua <strong>Revista Brasileira de Cannabis</strong>, <span style="font-weight: 400;">um periódico eletrônico</span> <span style="font-weight: 400;">(ISSN 2965-0771),</span> que tem por objetivo, divulgar e propiciar o intercâmbio de informações científicas e tecnológicas nas mais diversas áreas do conhecimento sobre a planta <em>Cannabis sativa L</em>. Disponível para receber contribuições da comunidade científica nacional e internacional, a Revista amplia os seus objetivos, na medida em que acolhe os resultados decorrentes de experiências pedagógicas vivenciadas nas mais diversas áreas do conhecimento.</p> <p>Fundada em 2022, a <strong>Revista Brasileira de Cannabis</strong> é editada pela Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis e tem por objetivo publicar os resultados de pesquisas originais que venham a contribuir para o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico nos estudos dessa planta milenar que é a <em>Cannabis sativa ssp.</em></p> <p>Baseada em recomendação do Conselho Editorial e/ou de consultores<em> ad hoc</em>, publica trabalhos científicos em português, inglês, francês e espanhol relativos a todas as áreas do conhecimento sobre a planta na forma de artigos originais, artigos de revisão, casos clínicos, conferências, anais e resenhas.</p> <p>Essa revista oferece acesso livre ao seu conteúdo para leitura e download, disponibilizando conhecimento científico ao público para proporcionar uma maior democratização mundial.</p> <p>A <strong>Revista Brasileira de Cannabis</strong> (RBCANN) orgulha-se de ser a <strong>primeira revista</strong> dedicada exclusivamente ao estudo e divulgação de informações <strong>sobre a Cannabis Sativa ssp. no Brasil.</strong></p> Editora SBEC pt-BR Revista Brasileira de Cannabis 2965-0771 A Cannabis medicinal na reabilitação da Síndrome talâmica: relato de caso http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/20 <p><strong>Resumo:</strong> A síndrome talâmica ou síndrome da dor talâmica é um termo utilizado para caracterizar a dor neuropática central que ocorre mais comumente após um acidente vascular cerebral (AVC) no trato espinotalâmico. Após um AVC talâmico, a dor geralmente ocorre em toda a metade contralateral do corpo do paciente e é agravada pelo toque ou palpação. O manejo da síndrome talâmica é complexo e requer uma equipe multiprofissional de saúde. O tratamento tradicional para dor crônica e dor centralizada geralmente inclui antidepressivos, anticonvulsivantes e analgésicos opioides. Nesse caso, as evidências são limitadas e variam em eficácia. O uso da Cannabis medicinal, mais especificamente do Canabidiol (CBD) e do delta-9-tetrahidrocanabinol (THC), apresentam-se como possibilidade terapêutica aos casos refratários. Diversos são os mecanismos fisiológicos que justificam o potencial terapêutico da cannabis no controle da dor crônica. O sistema endocanabinóide possui múltiplas funções que levam o organismo ao equilíbrio, auxiliando o processo de reabilitação de pacientes com tal condição. Apesar do principal desafio ser o controle da dor, e que muitos dos outros sintomas são consequência da dor crônica não controlada, é importante destacar a melhora da funcionalidade e da cognição de maneira global resultando em ganho de independência funcional, com repercussão na melhora da qualidade de vida do paciente. Neste relato foi avaliada a evolução da reabilitação de um paciente, comparando os parâmetros de funcionalidade através da Medida de Independência Funcional (MIF) e da Escala Visual Analógica (EVA) de dor no início do tratamento e após 6 meses de seguimento.</p> Thomas Helfenstein Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-04 2024-04-04 3 1 17 17 10.58731/2965-0771.2024.20 A CANNABIS NA DOR CRÔNICA INTRATÁVEL CAUSADA POR RETROPULSÃO DE IMPLANTE METÁLICO CERVICAL: RELATO DE CASO http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/38 <p align="justify"><a name="docs-internal-guid-c3d27b3b-7fff-d9c3-e973-793dd938edcb"></a><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;">Nas cirurgias de coluna, especialmente, cervical, são adotadas técnicas e abordagens para minimizar riscos de lesão a estruturas circunvizinhas, com o intuito de auxiliar a colocação precisa de implantes metálicos e evitar danos a essas estruturas. A lesão esofágica associada a neuropatia craniana poderia decorrer de uma complicação secundária à lesão ou à intervenção cirúrgica na coluna cervical. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) Leide das Neves Ferreira, parecer número 6126359. O presente artigo se compromete em apresentar, na forma de relato, um caso de compressão de raiz cervical submetido a tratamento cirúrgico, que evoluiu com complicações no pós-operatório envolvendo dor crônica, lesão esofágica por material de síntese e perda de função causada por lesão de nervos cranianos. Tendo em vista que os efeitos terapêuticos da planta </span></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;"><em>Cannabis</em></span></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;"> envolvem ação analgésica, anti-inflamatória e neuroprotetora, esse foi o tratamento proposto e realizado para o caso. Os autores definem como objetivo primário discutir os possíveis efeitos terapêuticos da </span></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;"><em>Cannabis</em></span></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;"> em um caso raro de dor crônica intratável, lesão esofágica e neuropatia craniana após abordagem cirúrgica na coluna cervical. </span></span></span></p> Sarah Ribeiro Issy Simon Teixeira Costa Nayara Silva Lobo Vinícius Oliveira Santos Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-04 2024-04-04 3 1 11 11 10.58731/2965-0771.2024.38 O POTENCIAL SUSTENTÁVEL DO CÂNHAMO NO CUMPRIMENTO DA AGENDA 2030 E SUA LEGISLAÇÃO NO BRASIL http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/21 <p align="justify"><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;">A crise climática aponta para uma mudança paradigmática que vem sendo anunciada há tempos. O futuro requer práticas sustentáveis A Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável da ONU aborda de maneira sistêmica a questão socioambiental, apontando caminhos possíveis para superar os desafios atuais. O cânhamo cuja importância é historicamente reconhecida retorna ao cenário global como uma ferramenta que promete alavancar um novo modelo de desenvolvimento econômico sustentável. O artigo sintetiza o estado da arte do direito do cânhamo no Brasil e revela que o atraso do país em relação ao mercado global do cânhamo pode ser corrigido com a regulação do seu cultivo. As diversas aplicações do cânhamo sustentável alinhadas aos 17 ODS da Agenda 2030 oferecem ferramentas para auxiliar a enfrentar os maiores problemas da civilização contemporânea.</span></span></span></p> <p><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;">Palavras-chave: Cânhamo. Desafios socioambientais. Desenvolvimento sustentável. Agenda 2030.&nbsp;</span></span></span></p> Heloísa Cabral Assumpção Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-05-27 2024-05-27 3 1 25 25 10.58731/2965-0771.2024.21 O impacto da cannabis medicinal sobre a redução de medicamentos opioides e melhora da qualidade de vida http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/27 <p>Os opioides são medicamentos amplamente utilizados, porém com grande potencial de abuso, vício, tolerância e overdose, o que configura uma crise na atualidade. Estudos evidenciam que o uso da cannabis medicinal, resulta na diminuição da dose destes medicamentos, ou até a sua substituição completa, além de melhora na qualidade de vida. O presente estudo visa realizar uma revisão integrativa na literatura, para condensar o atual conhecimento acerca da redução das doses de medicamentos e melhora da qualidade de vida quando em uso de cannabis medicinal. Utilizou-se a base de dados PubMed para que, a partir de filtros, encontrar 27 artigos publicados entre 2000 e 2023, dos quais 8 foram selecionados após aplicação de critérios de inclusão e exclusão e adequação ao tema. A cannabis medicinal mostrou-se como redutora da dose de opioides em 5x mais provável e 17x mais chance de finalizar o tratamento, além de participar na redução de álcool e outras drogas ilícitas e melhora da qualidade de vida atestado pelo WHOQOL-BREF. Seus riscos são leves e suportáveis para 84% dos que relataram algum efeito colateral. Ademais, haja vista a redução dos medicamentos há, também, importante redução de custo mensal para outros medicamentos de prescrição. Apesar de serem necessários mais estudos para chegar a uma conclusão concreta, a terapia canábica mostra-se uma alternativa eficaz, segura e economicamente viável para a redução de medicamentos, principalmente opioides, além da melhora da qualidade de vida dos pacientes submetidos à terapia.</p> Fabrício Leal Albiero Anéas Isabella Garonce Alves Lobo Rodrigo dos Santos Moraes Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-06-17 2024-06-17 3 1 10.58731/2965-0771.2024.27 A TERAPIA CANABINOIDE: MECANISMOS DE ATUAÇÃO NO CONTROLE DA DOR OROFACIAL CRÔNICA http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/39 <p><strong>RESUMO: Introdução: </strong><span style="font-weight: 400;">Os efeitos alucinógenos e relaxantes da planta </span><em><span style="font-weight: 400;">Cannabis sativa</span></em><span style="font-weight: 400;"> chamam atenção para as possibilidades de aplicação terapêutica há séculos. Atualmente, em território nacional, a planta é regulamentada para fins medicinais pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, viabilizando o composto como uma alternativa emergente na terapêutica de diversas condições clínicas, dentre elas, a Dor Orofacial. </span><strong>Metodologia: </strong><span style="font-weight: 400;">Realizou-se uma revisão de literatura no período de 2018 a 2023, nas bases de dados PUBMED/MEDLINE, Periódico CAPES, Scielo e Google acadêmico, utilizando os descritores "Cannabis", "Pharmacology" e “Facial Pain". Foram identificados 42 estudos científicos, nos quais, mediante a aplicação de critérios de inclusão e exclusão, 23 foram escolhidos para integrar a amostragem da presente pesquisa. </span><strong>Discussão: </strong><span style="font-weight: 400;">Assim sendo, como perspectivas emergentes, pode-se citar a contribuição de dados científicos relativos ao sistema endocanabinoide, aos matizes farmacológicos, à eficácia terapêutica, à aplicabilidade na Odontologia e ao emprego da Cannabis medicinal no contexto das dores orofaciais. Assim, observou-se a redução das Dores Orofaciais crônicas associadas às Desordens Temporomandibulares, além de redução da atividade muscular mastigatória, contribuindo para melhoria da qualidade de vida do paciente. A aplicação transdérmica vem demonstrando ser mais eficiente, além de minimizar reações adversas. <strong>Conclusão: </strong>Com base na literatura consultada, conclui-se que, embora ainda sejam necessários mais estudos nesse campo, a terapia canabinoide pode ser apontada como uma alternativa terapêutica para o tratamento das dores orofaciais e desordens temporomandibulares a ser considerada.</span></p> <p> </p> Gelson Nycollas Alcântara Dias Vitor Knop Detoni Ana Luisa Rocha Floriano Lúbia Cerqueira Costa Josemar Parreira Guimarães Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-04 2024-04-04 3 1 10.58731/2965-0771.2024.39 PERSPECTIVAS TERAPÊUTICAS DA Cannabis sativa L. NA ODONTOLOGIA http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/46 <p><span style="font-weight: 400;">O uso medicinal da </span><em><span style="font-weight: 400;">Cannabis sativa</span></em><span style="font-weight: 400;"> é milenar, envolvendo diversas culturas ao redor do mundo e a utilização dos fitocanabinoides como opções terapêuticas na odontologia podem trazer diversos benefícios à qualidade de vida de muitos pacientes. Este estudo teve como objetivo discorrer sobre os avanços das aplicações clínicas dos fitocanabinoides na odontologia. A metodologia empregada envolveu uma revisão de literatura, através da técnica de documentação direta, sendo classificado como pesquisa bibliográfica, utilizando a base de dados PubMed e utilizado o ‘’Google Scholar’’ como buscador de apoio, com os descritores “Cannabis”, "Canabinoides" e “Odontologia” no período de março a abril de 2023, com busca por artigos em língua inglesa e portuguesa publicados nos últimos cinco anos. Os critérios de inclusão sendo estudos meta-análises, revisões sistemáticas e ensaios clínicos randomizados, que abordassem o uso de fitocanabinoides na odontologia. Foram selecionados oito estudos para alcançar os objetivos do trabalho. Os resultados obtidos indicaram que as evidências sobre o uso de fitocanabinoides em doenças orofaciais ainda é insuficiente, em vias farmacológicas adequadas podem trazer benefícios potenciais em situações clínicas de dor nociceptiva, neuropática e crônica, entretanto, as pesquisas encontradas destacam a necessidade de mais estudos clínicos para serem desenvolvidos e garantir a melhor compreensão dos protocolos terapêuticos e melhores formas farmacêuticas, dessa forma, garantir maior confiabilidade para utilização clínica nessas e em outras aplicações da prática odontológica.</span></p> Otacilio José de Araújo Neto NADJA DE AZEVEDO CORREIA Karla Veruska Marques Cavalcante da Costa Diego Nunes Guedes Katy Lísias Gondim Dias de Albuquerque Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-06-17 2024-06-17 3 1 10.58731/2965-0771.2024.46 Produtos de Cannabis http://revistacannabis.med.br/index.php/sbec/article/view/28 <p>A planta <em>Cannabis sativa</em> L. possui mais de 500 compostos, incluindo fitocanabinoides e outros metabólitos secundários (e.g. terpenos, alcalóides e flavonóides), sendo o Δ9-tetrahidrocanabinol (Δ9-THC) e canabidiol (CBD) os principais constituintes dos produtos de cannabis. O desafio proposto pela <em>Cannabis sativa</em> L. para a farmácia contemporânea está em elaborar uma cadeia produtiva efetiva,capaz de avaliar quais os melhores métodos a serem utilizados nos processos de extração, separação e purificação dos princípios ativos considerando a formulação desejada no produto final. O objetivo desse estudo é introduzir os principais métodos de obtenção de fitocanabinoides, abordando as duas primeiras etapas da produção pós-cultivo: os métodos de extração e os métodos de separação e purificação. Os métodos de extração apresentados são a hidroalcóolica (pelo seu alto rendimento e praticidade),a em fluído supercrítico (pela variedade de metabólitos secundários obtidos e efetividade em climas frios), aem líquido pressurizado (pelo ganho de rendimento em relação às extrações realizadas em pressão atmosférica) e a prensagem a quente (pela variedade de metabólitos secundários obtidos e praticidade em climas quentes). Para separação e purificação dos extratos obtidos, temos a extração de fase sólida (método simples e de baixo investimento inicial), a cromatografia de partição centrifugada (método de alto investimento inicial, porém, prático e com baixo custo de realização de processo) e cromatografia líquida de alta eficiência preparatória (método de alto investimento inicial e alto custo de processo, porém, com maior poder de separação dos componentes). A escolha dos métodos é fundamental para a eficiência da produção.</p> Vinícius de Souza Major Stephani Soares Luciano Ferrisi Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Cannabis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-05-27 2024-05-27 3 1